Quem espera sempre alcança! Fluminense conquista Libertadores pela primeira vez

0
144
Foto: Marina Garcia/Fluminense

Em jogo dramático que só foi resolvido na prorrogação, o Fluminense conquistou a Libertadores pela primeira vez superando o Boca Juniors neste sábado no Estádio do Maracanã pelo placar de 2 x 1, com gols de Cano e John Kennedy, descontando Advíncula para o adversário. O time argentino perdeu a chance de conquistar sua sétima edição do torneio mais importante do continente e igualar-se ao Independiente como recordista

A partida começou com os brasileiros atuando em seu estilo tradicional, com muita posse de bola e pressão sobre o adversário. Os argentinos tentavam apenas se defender e tentar explorar os contra-ataques. Como se esperava, o jogo exigia muita paciência do Fluminense.

Apesar do esforço do Boca para segurar o ataque tricolor, o primeiro gol da partida surgiu aos 16 minutos, com o artilheiro Cano completando dentro da área um excelente cruzamento de Keno pelo lado direito. Com este tento o argentino se tornou o maior artilheiro do Fluminense na história da Libertadores, com 17 gols, um a mais que o ídolo Fred.

O Boca Junior começou o segundo tempo da partida pressionando o Fluminense, mas em muita eficiência. O Fluminense cedia muito espaço aos argentinos e começou a correr riscos desnecessários. Foi assim que aos 27 minutos da etapa final o lateral Advíncula empatou com um belo chute de perna esquerda de fora da área que o goleiro Fábio não conseguiu pegar.

O confronto se incendiou e a torcida argentina calou por alguns minutos os tricolores que lotaram o Estádio do Maracanã para a grande final da Libertadores. John Kennedy, que seria fundamental para o desfecho da decisão, entrou aos 35 minutos na vaga de Martinelli. Aos 47 minutos Diogo Barbosa, que tinha entrado pouco tempo antes, perdeu uma chance incrível depois de passe espetacular de Lima.

O duelo se estendeu à prorrogação com os dois times muito nervosos, mas no final do primeiro tempo John Kennedy aproveitou uma boa chance e desempatou a favor do Fluminense. Só que o atacante do Fluminense acabou levando o cartão vermelho por ter ido comemorar com os torcedores sem camisa. Para sorte do time brasileiro, Fabra agrediu um defensor do Fluminense e também foi para o chuveiro mais cedo.

No segundo tempo da prorrogação a pressão do Boca foi total, mas no contra-ataque o Fluminense teve ótimas chances de ampliar, inclusive acertando uma bola na trave dos argentinos. Os argentinos também tiveram uma falta perigosa e um escanteio no final da decisão, mas já era tarde, a América é tricolor!