Pênalti marcado contra o Botafogo desrespeita regra da própria CBF

0
36
Saulo
Saulo (foto: Vítor Silva/Botafogo)

O Bahia venceu no último domingo o Botafogo por 1 x 0, com um gol já nos acréscimos e, ao que parece, o alvinegro carioca foi mais uma vez prejudicado pelas lambanças de árbitros brasileiros envolvendo o VAR, fato que infelizmente tem se tornado comum no futebol brasileiro.

O pênalti marcado para o Tricolor de Aço fere inclusive o próprio manual de arbitragem da CBF e foi dado tão somente pela “interpretação” do árbitro Jefferson Ferreira de Moraes, que “na dúvida” preferiu agradar aos donos da casa.

Aos 49 minutos do segundo tempo Gilberto, atacante do Bahia, chutou a gol e o zagueiro Marcelo Benevenuto bloqueou a tentativa no interior da área botafoguense. A bola bateu em sua coxa e ricocheteou em sua mão. O árbitro imediatamente marcou a penalidade e, mesmo tendo sido chamado pelo VAR para revisar a jogada, Jefferson Ferreira de Moraes manteve o pênalti contra o time carioca.

O problema é que segundo o próprio livro de regras de arbitragem do futebol brasileiro desta temporada – que pode ser consultado no site da própria CBF – um caso como o ocorrido na partida do último domingo não configura qualquer irregularidade.

No capítulo “Faltas e Incorreções” do manual é dito que se a bola tocar no braço de jogador após bater diretamente em outras partes do corpo dele não haverá infração. O juiz resolveu que sua intepretação era superior ao manual da própria CBF e manteve. Resultado? Mais uma polêmica e mais uma vez um time é prejudicado. Até quando?