Pressão pela demissão de Miguel Ángel Ramirez aumenta no Inter

0
47
Miguel Ángel Ramirez
Miguel Ángel Ramirez (foto: Ricardo Duarte / Internacional)

O cargo do técnico espanhol Miguel Ángel Ramirez do Internacional está por um fio depois da humilhação sofrida pelo Colorado na segunda rodada da Série A do Brasileirão contra o Fortaleza na Arena Castelão. No último domingo o time sofreu uma goleada de 5 x 1 e apresentou um futebol de péssima qualidade, levando a crer que alguns jogadores até mesmo pioraram em relação ao período em que o clube gaúcho esteve sob o comando de Abel Braga.

Na verdade, a situação do treinador já vem se deteriorando há algumas semanas. Além da perda de mais um título gaúcho para o rival Grêmio e da campanha apenas mediana na Copa Libertadores da América, na qual conseguiu a classificação sofrendo bastante com adversários aparentemente mais fracos, o desastroso início do Brasileirão é muito preocupante.

Contratado para mudar a filosofia de jogo e treinamentos do Colorado, o espanhol pouco conseguiu de construtivo desde que assumiu o cargo no dia 5 de março deste ano. De fato, o Internacional demonstrou até involução em relação ao final do Brasileirão de 2020.

Em dois jogos pela Série A de 2021 a equipe empatou em casa em 2 x 2 com o Sport – depois de começar ganhando o confronto por 2 x 0 – e depois veio a tragédia de Fortaleza. O treinador já passa por um processo de fritura nos bastidores do clube e a irritação da torcida nas redes sociais só cresce.

O destino do técnico poderá ser definido na próxima quinta-feira, quando o Internacional enfrentará o Vitória na partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil. O Colorado venceu os baianos no jogo de ida em Salvador por 1 x 0 e pode até empatar no Beira-Rio para avançar na competição. Um novo insucesso num desafio que não parece dos mais difíceis com certeza poderá decretar o precoce fim do treinador por Porto Alegre.