Com arbitragens no mínimo suspeitas Rio e São Paulo têm finais previsíveis 

0
68
Cano

Os campeonatos do Rio de Janeiro e de São Paulo – principais estados brasileiros – se aproximam do final cada vez mais esvaziados e com decisões repetidas. A situação dos estaduais é preocupante e exige no mínimo uma séria reflexão sobre o que fazer para os próximos anos. Tanto cariocas quanto paulistas terão decisões repetidas em 2022.

No Rio o já tricampeão Flamengo tentará uma sequência inédita de conquistas contra o Fluminense. Trata-se do terceiro ano consecutivo em que os clubes farão a final do Carioca, com o rubro negro como franco-favorito para levar mais uma taça para a Gávea.

Além do pouco interesse do público em uma competição sem graça, o que impressiona no Rio são os inúmeros e grotescos erros de arbitragem que, mais do que demonstrar a incompetência dos árbitros, levanta dúvidas sobre as intenções da Federação Carioca de Futebol. As falhas dos juízes contra o Botafogo – desafeto dos cartolas –  nas últimas etapas antes da decisão colocam no minimo sob suspeita o estadual.

Em São Paulo, onde há um pouco mais de equilíbrio dentro das quatro linhas, Palmeiras e São Paulo farão a final pelo terceiro ano consecutivo. Cada clube levou a taça uma vez nas finais anteriores. 

A má qualidade dos jogos até aqui afastou muitos torcedores dos estádios paulistas em 2022 e na decisão do torneio mais uma vez estarão o poderoso Palmeiras e o esforçado São Paulo, o que já parecia bastante previsível desde o início da competição. 

Não são poucas as vezes que, principalmente no Rio, defendem o fim dos estaduais. Com tanta mediocridade e arbitragens de péssimo nível o caminho para enterrar as competições outrora tão charmosas e do interesse dos torcedores parece bem pavimentado.