Atlético (MG) sofre com mau desempenho ofensivo no início da temporada

0
45
Felipão
Felipão (Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA)

O baixo rendimento ofensivo do Atlético Mineiro preocupa seus torcedores e membros da diretoria do clube. O time comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari tem dependido muito da individualidade de alguns de seus atletas, em especial o veterano atacante Hulk, para marcar gols. A criação de jogadas que levem perigo às metas adversárias tem deixado muito a desejar no Galo.

Em sete jogos disputados no ano de 2024 o alvinegro de Belo Horizonte marcou apenas 11. Este é o pior desempenho ofensivo em um início de temporada, levando-se em conta os fortes elencos montados pelo clube desde que passou por investimentos financeiros de alguns mecenas no ano de 2020.

A dificuldade do Galo de criar chances no decorrer de uma partida é evidente. As defesas adversárias têm se tornado muros intransponíveis para os atleticanos no Campeonato Mineiro deste ano. Como a diferença do investimento do alvinegro em relação aos concorrentes é imensa, algumas mudanças precisam ocorrer com urgência para que tudo corra melhor nos principais torneios dos quais o clube participará na temporada de 2024.

Apesar dos insucessos do ataque atleticano, a equipe está praticamente classificada para a próxima fase do estadual. O Galo ainda terá um Bet365 jogo antes da etapa de mata-mata do Campeonato Mineiro. O time está na liderança do Grupo B, com 11 pontos, três a mais que o Uberlândia.

Cruzeiro, na ponta do Grupo A, e América, cabeça do C, disputam a primazia de ser o participante com o melhor desempenho do torneio na fase inicial do Mineiro-24, o que garantirá uma vantagem nos confrontos na semifinal. O Galo precisa aproveitar o duelo que ainda terá com o Ipatinga na Arena MRV no próximo sábado para aprimorar a pontaria caso queira mesmo conquistar o pentacampeonato estadual.