Bicampeonato paulista é o 12º titulo do Palmeiras em dez anos

0
411
Foto: Palmeiras/Divulgação

Os rivais paulistas estão ficando bem para trás e a supremacia do Palmeiras no Estado de São Paulo só faz aumentar. Com a esmagadora vitória por 4 x 0 sobre o Água Santa no último domingo e a conquista do bicampeonato estadual, a terceira taça em quatro anos de disputa, a hegemonia do alviverde segue incontestável.

O Verdão conquistou contra o time de Diadema seu 12º título em dez anos, mais de um em média por ano. Somando todas as taças dos rivais Corinthians, Santos e São Paulo chega-se a oito conquistas, menos que os louros do alviverde na década. Algo que deve estar deixando as torcidas adversárias bem preocupadas.

Para se ter uma ideia da diferença em resultados em terras paulistas, o Timão, segundo colocado em conquistas nos últimos dez anos, levantou cinco troféus, o Santos dois e o São Paulo um. Os fortes investimentos em contratações por parte da diretoria do Palestra e, principalmente, o sucesso do técnico português Abel Ferreira no banco palmeirense criaram um fosso entre os tradicionais rivais.

O departamento de futebol do Verdão foi reformulado em 2014, com a inauguração do Allianz Parque neste mesmo ano e o início do patrocínio da Crefisa em 2015. Daí em diante começou a hegemonia do Palestra no Estado de São Paulo, que dá mostra de não terminar tão cedo. Afinal, Corinthians – em menor grau -, São Paulo e Santos vivem situações financeiras bem problemáticas..

Desde 2015 o Palmeiras conquistou três títulos brasileiros (2016, 2018 e 2022), duas Copas do Brasil (2015 e 2020), três paulistas (2020, 2022 e 2023), duas Libertadores (2020 e 2021), uma Recopa Sul-Americana (2022) e uma Supercopa do Brasil neste ano de 2023.

Nada menos que oito das 12 conquistas na década aconteceram na era Abel Ferreira, que já é o segundo treinador com mais títulos na história do palestra, ao lado de Vanderlei Luxemburgo. Na frente do português está somente Oswaldo Brandão, que levantou dez troféus com o Palmeiras. Poucos, porém, duvidam que se Abel permanecer no clube ultrapassará Brandão. A torcida palmeirense tem tido muitos motivos para sorrir…