Palmeiras deixa de ganhar R$ 9 milhões com derrotas nos pênaltis

0
47
Foto: Cesar Greco
Foto: Cesar Greco

Além do peso da perda de dois títulos importantes em menos de uma semana – a Supercopa do Brasil e a Recopa Sul-Americana –, o Palmeiras lamenta por deixar de arrecadar R$ 9 milhões se conquistasse estas taças mais o terceiro lugar do Mundial Interclubes da Fifa.

O curioso é que ambas as derrotas em finais realizadas no Brasil ocorreram em cobranças de pênaltis. Contra o Flamengo pela Supercopa do Brasil o resultado no tempo normal ficou em 2 x 2 e o Verdão saiu derrotado por 6 x 5 nas penalidades depois ter feito uma vantagem inicial de 3 x 1.

Na última quarta-feira, no jogo de volta no Brasil, o Palestra perdeu de virada nos acréscimos para o Defensa y Justicia por 2 x 1, mesmo placar que tinha construído a seu favor na partida realizada na última semana na cidade de Buenos Aires. Nos pênaltis 4 x 3 para os visitantes, que levantaram a taça em confronto realizado em Brasília.

Lembrando que no Mundial da Fifa o alviverde paulista perdeu a decisão do terceiro lugar para o Al Ahly do Egito também nos pênaltis, com o resultado de 3 x 2 para a equipe africana. 

Se somadas as três derrotas – a dos torneios brasileiros e a decisão do terceiro lugar no Mundial – lá se foram R$ 9 milhões em premiações, algo lamentável principalmente para um clube que tem um elenco tão caro e em uma conjuntura de pandemia e estádios vazios no Brasil. 

Agora, despois de tantos fracassos sucessivos, além de o técnico português Abel Ferreira ter de treinar mais seus comandados para as cobranças – ele perdeu todas as decisões do gênero desde que chegou ao clube -, talvez fosse o caso de o Palmeiras providenciar alguma assistência psicológica aos seus atletas, que parecem tremer quando o assunto é penalidade máxima. A torcida espera resposta efetiva!