Clubes contrários ao adiamento do jogo entre Flamengo e Palmeiras

0
98
Flamengo vs Palmeiras

O Flamengo sempre adotou uma postura mais interessada no aspecto financeiro e em alguns momentos seus dirigentes chegaram a menosprezar os possíveis efeitos da Covid-19, fazendo eco ao posicionamento típico o presidente da República, Jair Bolsonaro. O fato aparentemente tornou o clube antipático entre torcedores e cartolas de outras instituições do futebol.

A diretoria rubro negra, mesmo garantindo que tomaria todas as medidas de segurança necessárias, passou a ser vista como desinteressada na proteção a atletas e comissões técnicas. O Flamengo voltou a treinar antes mesmo do período de confinamento mais rigoroso na cidade do Rio de Janeiro e não recebeu qualquer punição por parte das autoridades da capital fluminense ou do Governo do Estado.

Para aprofundar ainda mais o fosso entre as posições flamenguistas e outros clubes, o rubro negro ainda está encabeçando as pressões para que estádios da capital como o Maracanã ou mesmo o Nilton Santos sejam reabertos ao público. Isto mais uma vez desagradou ao Corinthians e até a outros cariocas como o Botafogo e o Fluminense.

Aparentemente as medidas de segurança não foram “tão seguras” assim e agora o próprio Flamengo tem um problema em mãos relacionado à Covid-19. Pelo menos 13 pessoas, incluindo jogadores e membros da comissão técnica, testaram positivo para a doença, mesmo que vários permaneçam assintomáticos. O número pode ser ainda maior e a diretoria flamenguista quer que a partida do próximo domingo contra o Palmeiras, em São Paulo, seja adiada.

O Palmeiras é contrário ao adiamento e o presidente do clube paulista, Maurício Galiotte, fez publicar nas redes sociais que  já existe protocolos na CBF que contemplariam situações deste tipo. Segundo o cartola paulista, o Flamengo teria elenco de sobra para entrar em campo no domingo no Allianz Parque.

Dirigentes do Flamengo rebatem enfatizando que o Palmeiras estaria apenas querendo levar alguma vantagem no confronto, mas que estaria também expondo seus próprios atletas a um grande risco de infecção. 

Os representantes rubro negros parecem “esquecer” dos posicionamentos anteriores do próprio clube em relação à Covid-19 e que instituições como o Goiás, por exemplo, tiveram de entrar em campo e atuar em algumas partidas iniciais do Brasileirão deste ano com vários desfalques por conta da pandemia.

Representantes de outros grandes clubes esperam que a CBF não aja com parcialidade em relação ao Flamengo e, pelo que parece, a entidade máxima do futebol brasileiro decidirá pela realização da partida. 

Talvez seja bom lembrar que nesta última quarta-feira o vitorioso técnico português Jorge Jesus chegou a afirmar que entre os principais motivos par deixar o Brasil estaria a pandemia de Covid-19, que segundo autoridades médicas de todo o mundo, não vem recebendo a atenção e o combate necessário pelas autoridades brasileiras.