Justiça dá prazo de 15 dias para Corinthians pagar dívida de R$ 14,1 milhões

0
25
Corinthians

Como se não bastassem os atuais problemas financeiros do clube, o Corinthians foi intimado a pagar R$ 14,1 milhões ao Município de São Paulo no prazo de 15 dias. A dívida pode até triplicar, com incidência de multa e honorários até a data do depósito.

A ação contra o Timão é movida pelo Ministério Público de São Paulo e a decisão – proferida pelo juiz Randolfo Ferraz de Campos, na 14ª Vara de Fazenda Pública – e relaciona-se a acordo firmado em 2011 pela manutenção da concessão do terreno do estádio de Itaquera.

O valor se refere a um terço do valor de R$# 39.779.771,75 ao qual o clube foi condenado na ação ajuizada pelo MP de São Paulo por descumprimento do acordo de 2011. O juiz ordenou também que o Corinthians indique os termos para o parcelamento do saldo remanescente. 

O Ministério Público de São Paulo, por sua vez, recebeu um prazo de dez dias para apresentar um cálculo mais atualizado do débito. As decisões ocorreram depois que o alvinegro paulista entrou com dois recursos. O clube alegou excesso de execução em razão de juros indevidos, além de problema na verificação e auditoria das contrapartidas já executadas.

Durante muitos anos um sonho de sucessivas diretorias e da torcida do Corinthians, a Neo Química Arena se transformou numa grande dor de cabeça para os corintianos, por conta das altas dívidas contraídas para que o sonho enfim se tornasse realidade.

Nos gramados, o Timão enfrenta o Fortaleza na Arena Castelão no domingo. A equipe está há seis partidas sem derrota e ocupa no momento a décima colocação na tabela de classificação do Brasileirão.