Empate de 2 x 2 com o Sport aumenta pressão sobre técnico do Inter

0
108
Miguel Ángel Ramirez
Miguel Ángel Ramirez (foto: Divulgação / Independiente del Valle)

O Internacional só venceu um dos seis últimos jogos que disputou, fez uma campanha apenas sofrível na primeira fase da Copa Libertadores e não estreou muito bem na Série A do Brasileirão, empatando com o Sport em 2 x 2 no Beira-Rio depois de estar vencendo por 2 x 0. A paciência dos torcedores com o treinador Miguel Ángel Ramirez está acabando, mas ele minimiza as críticas e diz apenas que precisa de tempo para implantar um modelo de longo prazo no Colorado.

– Entendo a fome de vitórias que os torcedores têm, mas peço um voto de confiança, pois estamos trabalhando para dotar a equipe com um modelo estável e que se sustente por muito tempo – é o que destaca o técnico colorado.

A partida contra o Sport no último domingo serviu para mais uma vez demonstrar as fragilidades do Internacional, principalmente no setor defensivo, lento e facilmente envolvido pelos atacantes adversários. O ataque também não é muito eficiente e o Colorado segue com o problema crônico te não ter um padrão de jogo definito.

A sucessiva perda de títulos como o Gauchão, conquistado pelo arquirrival Grêmio pelo quarto ano consecutivo e que o Colorado não leva desde 2016, e o Brasileirão, que o clube deixou escapar para o Flamengo na última rodada na edição de 2020, tem enervado os torcedores, cada vez mais aflitos.

Por mais que se compreenda que todo treinador precisa de tempo para implantar sua filosofia de jogo, Ramirez precisa ser mais objetivo em seus planos para o grupo, pois seu cargo já está seriamente ameaçado no Gigante da Beira-Rio.

Na próxima partida pelo Brasileirão o Internacional enfrentará o Fortaleza no domingo, às 16 horas, na Arena Castelão. O tricolor cearense, aliás, estreou de forma primorosa, batendo o Atlético (MG) – um dos favoritos ao título – por 2 x 1 e de virada em pleno Mineirão. Abre o olho Inter!