Inter se aproxima do São Paulo e Abel vai de desacreditado a concorrente

0
60
Abel Braga
Abel Braga (foto: Ricardo Duarte / Internacional)

O técnico Abel Braga já foi chamado de ultrapassado e até de incompetente, por ter assumido o Internacional com a saída de Eduardo Coudet – quando o Internacional ocupava a liderança do Brasileirão – e a queda de produção do Colorado em outros torneios. As coisas, porém, mudaram bastante nas últimas rodadas e a equipe voltou a disputar o título com chances reais e a apenas três pontos do líder São Paulo.

Para se recuperar e superar o descrédito Abel teve de passar por um período de turbulência e derrotou inclusive a Covid-19. Agora a torcida do clube gaúcho volta sonhar com um título do Brasileirão que não vai para o Beira-Rio há 42 anos. Com os tropeços do líder São Paulo, de Atlético (MG) e Flamengo e a subida de produção do Colorado a possibilidade cresceu bastante nas últimas semanas de Série A.

Apesar de questionado, Abel já dirigiu muitos clubes de destaque no futebol brasileiro e sempre foi querido no próprio Internacional. O período de instabilidade após a saída de Coudet pode até ser considerado normal e quem se precipitou em declarar que o “Abelão” estava acabado agora está tendo de reconsiderar.

Abel está há dois meses nesta sua nova passagem pelo Colorado. Colheu alguns insucessos no início do trabalho e a equipe se afastou da liderança, ficando ameaçada até mesmo de não se classificar para a próxima Copa Libertadores. 

O Inter planeja trazer provavelmente me março o treinador espanhol Miguel Angél Ramirez para a vaga de Abel, mas com os últimos resultados o caso pode até mesmo ser reconsiderado pela diretoria, caso o Colorado conquiste o tão sonhado título brasileiro.

Em seis jogos no comando do Inter no Brasileirão Abel conquistou cinco vitórias e apenas uma derrota, com 83,33% de aproveitamento. Apesar de eliminações em torneios importantes como a Copa Libertadores, o trabalho do treinador pode ser considerado muito bom na Série A. A consistência defensiva é uma característica do experiente treinador, ele mesmo um ex-jogador que atuou na zaga.

Se qualquer maneira, ainda faltam alguns jogos para o término do Brasileirão e pode ser cedo para se projetar o futuro de Abel, mas com certeza o treinador está longe de ser considerado ultrapassado.