Os três nomes mais cotados para técnico do Vasco

0
271
Foto Matheus Lima/Vasco

A situação do Vasco no Brasileirão-23 é das mais delicadas, o time patina na 18ª posição e mais uma vez luta para sair da zona de rebaixamento da Série A, algo que muitos vascaínos sonharam que se tornasse apenas coisa do passado depois da transformação do clube em SAF. Com o drama mais uma vez como tônica para o Gigante da Colina, a diretoria tenta acelerar a contratação de um novo técnico que substitua Maurício Barbieri.

Na última rodada, e ainda sob o comando do interino Willian Batista, da base do clube, o Vasco perdeu mais uma partida no último final de semana, superado pelo líder do campeonato, o Botafogo. Para o torcedor vascaíno, pior do que a nova derrota, foi vez mais uma vez a extrema fragilidade do time em campo. Já há um consenso entre os cruzmaltinos que o Gigante da Colina pode até ter gastado muito com o elenco, mas a montagem do grupo foi das mais desastradas.

Além de aguardar os reforços da janela de meio de ano, o Vasco tem sondado alguns treinadores em busca de alguém para comandar o time num momento muito delicado. O Brasileirão chegou à 13ª rodada e, embora ainda restem 25, a equipe tem somente nove pontos e tem seguidamente perdido seus compromissos pelo Brasileirão.

Entre os mais cotados para treinador estão dois brasileiros e um estrangeiro. O “gringo” sondado é o uruguaio Paulo Pezzolano, que chegou a ter algum sucesso no Cruzeiro, levando os mineiros ao título da Série B do ano passado e ao consequente retorno à elite depois de três anos na divisão de acesso. Trata-se de um nome muito bem avaliado em São Januário, mas a negociação não é considerada das mais fáceis.

O ex-goleiro e ídolo do São Paulo Rogério Ceni, que conquistou alguns títulos importantes no Fortaleza e no arquirrival Flamengo, também tem ganhado força entre os dirigentes. Contra Ceni, porém, pesam os problemas de relacionamento que o técnico costuma ter com atletas e mesmo funcionários nos clubes pelos quais passa. O ex-goleiro tem um perfil muito centralizador e muitos o consideram autoritário.

Outra alternativa analisada pelos dirigentes cruzmaltinos é Roger Machado, que teve seu último trabalho em 2022, quando comandou o Grêmio. Aparentemente parece um nome de mais fácil contratação, mas não faltam torcedores que torçam o nariz para a possibilidade de sua contratação.

O diretor vascaíno Paulo Bracks está em São Paulo e tem a missão de trazer um novo treinador para o Rio de Janeiro. Outros nomes poderão surgir nos próximos dias, mas a própria SAF do clube sabe que não há como esperar muito por um novo comandante, dada a terrível situação da equipe no Brasileirão