Pressão não gera efeitos e Barbieri segue técnico no Vasco

0
133
Foto: Daniel Ramalho/C.R. Vasco da Gama

A pressão da torcida e mesmo a oposição de parte da diretoria parecem não surtir efeitos e o comando da SAF do Vasco resolveu manter o técnico Maurício Barbieri no comando do elenco depois da derrota por 2 x 1 para o Internacional em Porto Alegre no último domingo pela décima rodada do Brasileirão.

O Vasco está na penúltima posição no campeonato com apenas seis pontos e amarga cinco derrotas consecutivas no torneio nacional. Trata-se do pior início de Série A do clube carioca história desde o início de formato de pontos corridos. Nas redes sociais e mesmo em protestos em frente à sede do clube ou da parceira da SAF do clube, a 777 Partners, torcedores vascaínos têm demonstrado com cada vez mais intensidade o descontentamento com o campanha do Cruzmaltino.

Mesmo com a equipe na atual situação, a avaliação do comando vascaíno é que no duelo com o Colorado no Beira-Rio o time mostrou alguns avanços que demonstrariam que o trabalho de Barbieri está começando a dar resultados. Além dos dirigentes, o treinador tem o apoio dos jogadores, que aprovam sua atuação em São Januário.

De fato, o Vasco poderia ter saído de Porto Alegre com no mínimo um empate, além disso a estreia do jovem Rayan, de somente 16 anos, que demonstrou muito potencial e até marcou o gol do cruzmaltino na derrota, aponta para algumas soluções “caseiras” interessantes antes da abertura da nona janela de transferências. Entretanto, assim como aconteceu no clássico contra o Flamengo, quando foi goleado por 4 x 1, o início de jogo do Gigante da Colina foi desastroso, o que comprometeu o restante do confronto no Beira Rio.

Antes que sejam permitidas novas contratações o Vasco ainda terá três compromissos, com Goiás e Cuiabá em casa – equipes que são encaradas como mais fracas pela comissão técnica – e o clássico com o Botafogo no Estádio Nilton Santos.