Ambiente menos turbulento fora das quatro linhas dá mais tranquilidade ao Cruzeiro em mais uma disputa de Série B

0
91
Treino do Cruzeiro
Treino do Cruzeiro (foto: Gustavo Aleixo / Cruzeiro)

O Cruzeiro inicia neste sábado, e pelo segundo ano consecutivo, a disputa da Série B do Brasileirão e espera enfim retornar à elite do futebol no País. Ao contrário do que ocorreu em 2020, nesta temporada o ambiente interno do clube está mais tranquilo e o clube mais organizado e unido em prol do regresso.

O confronto deste sábado será com o Confiança (SE) em Aracaju, às 16h30. Em 2020 o clube só conseguiu um modesto 11º lugar e ficou bem longe de voltar para a Série A. Havia muita desorganização nos bastidores e briga política que influenciava negativamente os jogadores.

Agora, em 2021, tudo parece mais calmo e o técnico Felipe Conceição – que substituiu o experiente Luiz Felipe Scolari -, mesmo não tendo chegado à decisão do Mineiro, deu um padrão de jogo ao grupo. O Cruzeiro, inclusive, chegou a derrotar no estadual o poderoso arquirrival Atlético (MG), que conquistou o torneio pela segunda vez consecutiva.

A diretoria dispensou Léo e Alan Ruschel, trouxe Joseph, Klebinho e Guilherme Bissoli e ainda pode negociar William Pottker se houver algum comprador interessado. As maiores carências do atual elenco estão nas laterais e de armadores, mas por enquanto não há previsão de novas contratações a curto prazo. Mesmo mais organizado a Raposa ainda tem de lidar com uma série crise financeira, um problema comum de muitos outrora grandes da história do futebol brasileiro.

Muitos já classificam a Série B de 2021 como a mais difícil da história. Afinal, muitos clubes que conquistaram títulos da Série A caíram e terão de lutar para voltar. Além do próprio Cruzeiro são os casos de Vasco, Botafogo, Coritiba e Guarani de Campinas.

A torcida cruzeirense tem se manifestado nas redes sociais e parece bem mais confiante em relação às possibilidades de retorno à elite. Falta apenas os jogadores corresponderem dentro das quatro linhas.