‘Casamento’ entre Cruzeiro e Luxemburgo pode ser bom em momento de baixa para ambos

0
54
Vanderlei Luxemburgo
Vanderlei Luxemburgo (foto: Washington Alves/Light Press / Cruzeiro)

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, e o técnico Vanderlei Luxemburgo terão uma reunião nesta terça-feira em Belo Horizonte e é grande a chance de o experiente treinador, que já passou duas vezes pelo clube mineiro, retornar à Toca da Raposa.

A ida de Luxemburgo para o Cruzeiro poderá na verdade ser uma verdadeira tábua de salvação para ambas as partes. A equipe celeste está em péssima situação na tabela de classificação da Série B e correndo risco real de uma nova e trágica queda. 

O time mineiro ocupa no momento apenas a 18ª posição, portanto na zona de rebaixamento do torneio. Não vence uma partida sequer desde o dia 24 de junho, quando derrotou o Vasco no Mineirão por 2 x 1. Desde então foram nove jogos e pouca mudança nas perspectivas da equipe.

O Cruzeiro já trocou de técnicos várias vezes nos últimos 12 meses e o mais recente, Mozart Santos, deixou o clube na última rodada. Na visão da diretoria seria, então, a hora de um nome mais experiente para tentar colocar ordem na casa e evitar o pior.

Aí entra Vanderlei Luxemburgo, técnico de 69 anos que já conquistou vários títulos, inclusive no próprio Cruzeiro, numa época de ouro do clube no início deste século, quando conquistou a famosa Tríplice Coroa do Brasileirão, Copa do Brasil e Campeonato Mineiro.

O próprio Luxemburgo vive uma época de vacas magras na carreira. Seu último trabalho foi tentar evitar o rebaixamento do Vasco à Série B em 2020, o que não conseguiu. O treinador perdeu prestígio nos últimos tempos e tem as portas fechadas em equipes de ponta do País como Flamengo, Palmeiras, Atlético (MG) e outras. Assumir o Cruzeiro e salvar o time – quem sabe até conseguir uma improvável volta à elite do futebol brasileiro – pode com certeza dar um novo impulso ao velho Luxa.

Se o “casamento” será ou não concretizado ou se tem mesmo possibilidade de ser bem-sucedido ´´e uma incógnita, mas no desespero cruzeirense e no ostracismo de Vanderlei tudo parece válido.