Botafogo quer confirmar título da Taça Rio contra o Audax

0
468
Foto: Reprodução/Botafogo F.R.

O Botafogo entra em campo neste domingo às 16 horas, no Estádio Raulino de Oliveira, contra o Audax, para tentar dar um mínimo de alegria à sua torcida num começo de temporada dos mais turbulentos. A equipe tem feito péssimas apresentações e precisa pelo menos empatar o jogo para ficar com o título da Taça Rio.

O primeiro colocado do torneio tem como principal prêmio a participação na próxima edição, algo que o Botafogo, pela sua tradição e, principalmente, pelos investimentos em reforços desde que passou à condição de SAF sob a administração do americano John Textor, deveria ter assegurado de maneira mais facilmente. O alvinegro, porém, não conseguiu chegar à semifinal do Campeonato Carioca e viu seu prestígio ainda mais arranhado numa esvaziada Taça Rio.

O Glorioso tem se apresentado de maneira muito abaixo do que sua fanática torcida espera. O técnico Luís Castro parece perdido e não consegue reverter a assustadora queda de produção desde o final da temporada passada. Foi assim para conseguir a vaga para a próxima fase na Copa do Brasil, quando empatou no último minuto contra o Sergipe, em Aracaju, contra times de menor expressão no Campeonato Carioca e na estreia a Copa Sul-Americana no meio da semana. Contra o quase desconhecido Magallanes, fora de casa, o Botafogo não conseguiu segurar o resultado e, mesmo com um jogador a mais durante boa parte da etapa final do duelo de estreia do torneio internacional, empatou em 2 x 2.

Em campo o ataque tem se demonstrado ineficiente e sem jogadas ensaiadas, com a exceção dos levantamentos na área do adversário. A defesa segue insegura e pessimamente posicionada, sofrendo muito em cada ataque do rival em campo. Com isto, a irritação dos torcedores com o trabalho de Castro só cresce, mas o omisso John Textor parece não se importar e mantém o ineficiente treinador no comando. O próprio americano tem atraído a ira dos botafoguenses por ter prometido reforços de peso e não ter cumprido sua parte. Pior, ainda tirou o mis criativo atleta do ataque alvinegro, o jovem Jeffinho, e emprestado para o Lyon da França, outro dos clubes nos quais detém o controle acionário.

De uma maneira ou de outra, a situação em General Severiano tem se demonstrado insustentável nas últimas semanas e um fracasso na decisão da Taça Rio neste domingo pode ser a gota d’água para a torcida, que já cobrou Luís Castro e jogadores na chegada ao Aeroporto do Rio de Janeiro depois do compromisso pela Sul-Americana. Jogo de risco no Raulino de Oliveira!