São Paulo, líder do Brasileirão, enfrenta o Grêmio pela Copa do Brasil

0
82
São Paulo vs Grêmio

O São Paulo, líder isolado do Campeonato Brasileiro, com 56 pontos, após a vitória sobre o Fluminense por 2 a 1, no último sábado, no Maracanã, nesta quarta-feira enfrenta o Grêmio, na decisão da semifinal da Copa do Brasil, às 21h30, no Estádio do Morumbi.

O time paulista perdeu o primeiro jogo por 1 a O. Precisa vencer por 1 a 0 para levar o jogo para os pênaltis, ou por mais gols para poder decidir o título com o Palmeiras ou América-MG. E terá um desfalque importante: o lateral-esquerdo Reinaldo não vai jogar pois está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Léo ou o meia Techê-Techê são os seus prováveis substitutos. 

No último jogo do ano pelo Brasileirão, o Grêmio venceu o Atlético-GO, no último domingo, por 2 a 1. O técnico Renato Portaluppi escalou um time alternativo, pois a prioridade da equipe é o jogo desta quarta-feira, contra o São Paulo, decisão da semifinal da Copa do Brasil.

O Grêmio entra em campo em vantagem, pois venceu a primeira partida por 1 a 0. É a 15ª semifinal do time na história da competição, que já foi conquistada cinco vezes, em oito finais disputadas.

Na opinião do técnico do Grêmio, a vantagem é pequena para o jogo da volta. O São Paulo conta com Brenner, atacante artilheiro da equipe no ano, para reverter o resultado. Renato frisou que assistiu ao jogo do adversário com vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, no último sábado. Os dois gols da vitória foram de Brenner, com quem o técnico traçou uma comparação com Diego Souza.

— É um garoto que o Diniz vem trabalhando bem e se destaca muito. Tem um futuro brilhante pela frente — elogiou, enaltecendo também Diego Souza, 35 anos: o Diego já é mais experiente. Ambos possuem 22 gols na temporada. Brenner é importante para o São Paulo, da mesma forma que o Diego Souza é importante para a gente – avaliou o técnico gremista. 

Alexandre Pato: um futebol de lampejos

Não basta apenas ter talento. É preciso um bom condicionamento físico, fibra, profissionalismo

Alexandre Pato
Alexandre Pato – foto: São Paulo FC/Divulgação

Jogador de inegáveis recursos técnicos e bom finalizador, o atacante Alexandre Pato poderia estar fazendo parte da equipe do São Paulo, uma das favoritas ao título do Campeonato Brasil deste ano, assim como, da Copa do Brasil.

Durante um período, Pato foi titular, mas perdeu a vaga após a eliminação do time do Campeonato Paulista – para o Mirassol.

O técnico Fernando Diniz – que à época foi alvo de uma avalanche de críticas, mas foi mantido no cargo – iniciou o Brasileiro com outro jogador no lugar de Pato.

Por que um jogador que muitos consideram um craque, perdeu a vaga de titular? Pato já passou por diversos clubes – Chelsea, Villarreal, Corinthians, entre outros – mas não conseguiu se firmar em nenhum. Por quê?

Em 2006 foi revelado pelo Internacional, onde jogou por seis anos nas categorias de base. Estreou no time profissional, lançado pelo técnico Abel

 Braga. Em agosto de 2007 foi para o Milan. Sua venda para o clube italiano foi a segunda maior do futebol brasileiro – 24 milhões de euros – superada apenas pela ida do atacante Denílson para o Real Betis, em 1998 – por 31,5 milhões de euros. 

A despeito de sua passagem por diversos clubes, em nenhum conseguiu se firmar. Em nenhum virou ídolo da torcida. Em algumas ocasiões chegou a encantar com o seu futebol técnico, de dribles, jogadas rápidas, mas não manteve uma sequência.

A melhor definição para a pergunta que eu fiz no quarto parágrafo deste artigo, foi dada de forma objetiva pelo técnico Fernando Diniz. “Falta determinação a Alexandre Pato, tanto nos jogos, quantos nos treinamentos”.

Pato continua sem clube. Lamenta-se esta inatividade, pois os amantes do futebol, tenho a mais absoluta das certezas, gostaria de voltar a assistir seus passes precisos, dribles, velocidade e finalizações. 

 Não raro, Pato coloca vídeos nas redes sociais mostrando como mantém a forma física. E também momentos da sua vida pessoal com a esposa Rebeca Abravanel, filha do empresário – e dono do SBT – Silvio Santos.

Quando Pato voltará a jogar? Quem se habilita a contratá-lo e pagar seu alto salário? Afinal, para usar um jargão do universo econômico, o custo benefício não tem valido a pena.