Barcelona negocia volta de Messi

0
265
Foto: Romain Lantheaume (Fifa)

Uma boa notícia para a fanática torcida do Barcelona: o argentino Lionel Messi, tricampeão do mundo com sua seleção natal em 2022, pode estar regressando ao clube  catalão no qual se consagrou e que defendeu por mais de 20 anos, desde que chegou à Espanha ainda na adolescência.

O vice-presidente esportivo do Barça, Rafael Yuste, disse em um evento do clube que algumas negociações estão em andamento para o retorno do maior ídolo da história dos catalães. Não é segredo para ninguém que Messi não queria sair do Barcelona, o que só ocorreu por conta de problemas com a diretoria anterior. Por outro lado, os milhões de torcedores culés sonham com o argentino mais uma vez vestindo a camisa mais amada da Catalunha.

O dirigente do Barcelona prega respeito ao Paris Saint Germain, atual clube de Lionel Messi, mas deixa claro que ele (Yuste) e todos os demais torcedores catalães desejam um final feliz para a carreira vitoriosa do argentino, cujo coração sempre foi culé e será sempre mais do que bem-vindo de volta a casa.

Segundo Rafael Yuste, O próprio presidente do Barcelona, Juan Laporta, estaria tendo conversas com o pai de Messi, Sr. Jorge, tentando convencer a família do argentino a voltar a vestir a camisa do clube catalão. “Não queremos que o PSG nos interprete mal, por isto não falamos muito do Leo (Messi)”, explica Yuste.

Sobre os problemas financeiros do Barcelona, o vice-presidente esportivo do clube acredita que a questão logo será solucionada e os catalães conseguirão um entendimento com La Liga da Espanha para se adequar às regras do fair play financeiro no país ibérico. Um plano de viabilidade estaria sendo elaborado em prol de um acordo entre as partes, adiantou Rafael Yuste.

Por enquanto nem Lionel Messi nem o PSG se pronunciaram a respeito das declarações do dirigente do Barcelona. Apesar de o clube francês ter um elenco muito forte, o argentino ainda não conseguiu ter entre os parisienses o mesmo desempenho obtido em sua era de ouro, quando participava do ataque culé com Suárez e o Brasileiro Neymar.