Fora da decisão, Marrocos deixará o Catar como grande vitorioso

0
40
Foto: Fifa

Completamente desacreditada antes do início do Mundial do Catar, a Seleção do Marrocos fez história e mesmo fora da grande decisão, que será disputada por França e Argentina, deixará a copa como a grande sensação do torneio.

Os marroquinos conseguiram chegar às semifinais, o que jamais tinha ocorrido com uma seleção de seu continente e, mais importante, apresentaram um esquema eficiente, com jogadores habilidosos e demonstrando que o equilíbrio de forças no futebol pode estar mudando.

O técnico Walid Regragui, nascido na França, mas filho de imigrantes do próprio Marrocos, montou um grupo forte, com 14 dos 26 convidados naturalizados e apresentou ao mundo atletas que provavelmente passarão a defender os grandes clubes da Europa.

O goleiro Bono com certeza foi um dos destaques, com grandes defesas em momentos decisivos, inclusive pegando pênaltis. Muito seguro, o arqueiro também demonstrou muita liderança entre seus companheiros.

Seu principal craque foi o meia canhoto Hakim Ziyech, que joga no Chelsea da Inglaterra. O jogador é muito habilidoso e foi um dos destaques ofensivos da seleção marroquina no mundial do Catar que se aproxima do final.

Outro que se destacou foi o exímio cabeceador En-Nesyri, que marcou o gol da vitória sobre Portugal nas quartas de final, com uma impulsão superior, por exemplo, ao do próprio Cristiano Ronaldo, supercraque luso que vive um momento de baixa na carreira.

A seleção de Marrocos derrubou clichês que diziam que os africanos não demonstravam obediência tática. Pelo contrário, os marroquinos atuaram de maneira leve, mas muito sólida defensivamente e só levaram três gols na Copa até o início da decisão do terceiro lugar contra a Croácia, um deles contra e dois para a poderosa França na semifinal.

Apesar de terem perdido a vaga na decisão com a derrota de 2 x 0 para os Azuis, os marroquinos não se acovardaram em nenhum momento diante dos franceses e chegaram a encurralar por vários minutos o time de Mbappé até que os europeus confirmaram a vitória perto do final do confronto pela semifinal.

Agora resta a Marrocos tentar sair com mais um feito – o terceiro lugar na disputa contra a Croácia no sábado – e voltar para casa com a cabeça erguida e dando orgulho ao seu povo.