Argentinos terão força máxima na grande decisão

0
49
Foto: Fifa

Na expectativa pela final contra a França que poderá lhe render a conquista da primeira copa do mundo desde o já distante ano de 1986, a Argentina terá força máxima para o decisivo compromisso pelo Mundial do Catar. Dois de seus jogadores titulares voltarão de suspensão, o que deixa o torcedor portenho ainda mais otimista no título.

O técnico Lionel Scaloni terá os retornos dos laterais titulares, Gonzalo Montiel e Marcos Acuña, que ficaram de fora da semifinal contra a Croácia na qual a Argentina goleou por 3 x 0 e avançou para a decisão da copa com relativa felicidade.

A grande estrela da Argentina, é claro, é o supercraque Lionel Messi, que está em sua última copa e mais do que nunca tem sido decisivo para a seleção sul-americana. Na semifinal Messi fez um gol de pênalti e teve enorme participação em outro após fazer uma jogada sensacional e deixar um companheiro de frente para o gol para marcar.

Além de Messi, Scaloni também terá o trunfo de Ángel Di Maria em campo. O habilidoso atacante canhoto está em forma depois de ter sofrido com problemas físicos e deverá começar como titular contra os franceses.

No Catar e nas principais cidades argentinas a euforia é muito grande com a possibilidade de voltar a conquistar a Copa do Mundo. O extraordinário talento de Messi e a força do conjunto de sua seleção deixa os “Hermanos” em estado de graça. No país de realização da copa a torcida portenha tem sido uma das mais atuantes e entusiasmadas.

O duelo com a França, atual campeã do mundo acontecerá neste domingo, às 12 horas (horário de Brasília) e ambas as seleções lutam pelo tricampeonato. Se por um lado a Argentina é a única seleção sul-americana que tem chegado em finais desde que o Brasil conquistou seu pentacampeonato em 2002, os franceses chegaram à sua quarta decisão nas sete últimas disputadas.

A Rede Globo de Televisão e o canal a cabo SporTV transmitirão a vivo a final da copa do mundo para todo o Brasil a partir das 11h30. Apesar da tradicional rivalidade com os argentinos a maioria dos brasileiros parece dispostos a torcer pela seleção de Messi e consideram a França uma equipe muito antipática.