Atlético (MG) põe o pé no freio em contratações para o Campeonato Brasileiro e a Libertadores

0
49
Atlético (MG)

O Atlético (MG) não pretende – como chegou a ser divulgado por parte da imprensa esportiva – investir em novas contratações para o prosseguimento da Copa Libertadores da América e o Campeonato Brasileiro deste ano.

O diretor executivo de futebol do alvinegro mineiro, Rodrigo Caetano, enfatiza que a princípio o clube só irá ao mercado se surgir alguma boa oportunidade ou em caso de extrema necessidade para o já forte elenco atleticano.

Em 2020 o Galo investiu nada menos que R$ 253 milhões em reforços, sendo o clube que mais gastou em contratações. Já no início deste ano o Atlético trouxe o meia argentino Nacho Fernandez, gastando R$ 33 milhões pelo atleta e o atacante Hulk.

Comandado pelo técnico Cuca, o Galo está avançando como o esperado na Libertadores e disputará a final do Campeonato Mineiro contra o América em dois jogos a partir deste final de semana. Como o grupo de jogadores tem começado a responder bem em campo, a tendência é que o elenco permaneça o mesmo também para o Brasileirão. 

– Vamos agir com calma e dentro de nossos métodos habituais, sem qualquer tipo de movimento precipitado no mercado- adiantou Caetano.

A diretoria atleticana considera o grupo formado e sob o comando de Cuca um dos mais fortes do País, capaz por exemplo de disputar os títulos mais importantes com o Flamengo e o Palmeiras, para citar os elencos mais badalados do momento no Brasil.

Por enquanto o investimento feito pelos mecenas do Galo ainda não tiveram o retorno esperado e o clube não levantou nenhuma taça de mais peso como um Brasileirão ou uma Libertadores, mas a torcida do alvinegro mineiro sonha com o topo das competições em 2021.